Revista Top Loba Setembro/2017

Coluna Divã da Autoestima

com Dra. Francilene Torraca

Como você se vê?

A autoimagem é a parte descritiva do conhecimento que o indivíduo tem de si próprio, chamado por William James, Médico e um dos fundadores da Psicologia moderna, como si mesmo. Em inglês, “Self”.  É a descrição que a pessoa faz de si mesma. Esse conhecimento tem também uma parte valorativa, que é a autoestima. (Wikipedia).

É através da auto imagem positiva que temos de nós, que surge a autoestima. Nós, ao longo de nossa caminhada, vamos construindo-a. Essa construção vai acontecendo no dia a dia, na nossa rotina diária. Nossa mente trabalha todo o tempo e fica procurando todo tipo de coisa ou situação que fizemos mal, nos questionando a todo tempo se estamos conscientes destas ações. Temos que estar atentos a estes pensamentos e trabalhar no sentido de construir a nossa própria imagem de forma positiva. A forma como nos vemos afeta diretamente em tudo aquilo que fazemos e o fato de buscarmos a autoestima elevada vai fazer com que a gente promova bem-estar e consequentemente produtividade nas nossas ações diárias.

A rotina diária é pesada, nós sabemos. Ficamos muito sobrecarregados e por vezes chegamos a dizer que precisávamos de um dia com 36 horas para darmos conta de nossas atividades e compromissos. São tantas responsabilidades que por vezes chegamos ao ponto de surtar, deixando de cuidar de nós mesmos. Este é um dos fatores que atualmente vem comprometendo a autoestima das pessoas. O Stress toma conta do sujeito e bate um desânimo danado pra prosseguir. E aí vem um dia e mais outro e as coisas não mudam. Poderíamos ficar aqui por horas dando exemplos de situações que depreciam o indivíduo e desencadeiam a autoestima baixa.

Agora vamos falar daquilo que pode ser feito para você melhorar sua autoestima e sair deste estado de prostração. Tomar as rédeas da sua vida é o primeiro passo. Valorize, daqui pra frente, cada minuto de sua vida. Não sofra por antecipação. Faça as coisas que são possíveis. O que não pode fazer hoje, amanhã poderá ser feito, sem se martirizar. Começe sempre pelas tarefas menores e aos poucos você vai realizando as outras. Quando começamos com pequenos êxitos, construímos o impulso para ganhar mais confiança nas nossas capacidades. Cada vez que você completar uma tarefa, vai contribuir para a construção da sua confiança. Vamos por etapas: Por exemplo, limpe a sua mesa, organize os seus papéis, pague as suas contas, faça uma caminhada ou elabore a lista de compras. Já é um bom começo.

Mude a visão de si mesmo. Crie uma outra imagem de sua pessoa e diga confiante que você vai conseguir alcançar seus objetivos. Quando você conseguir se ver desta forma, os outros também verão. Pratique isso com regularidade. E lembre-se assim como você imagina em sua alma, assim você é.

Conviva com outras pessoas. Ouça experiências, situações. Visite lugares novos. Abra sua mente e pratique comunicação. 

Ouse. Faça coisas que te assustam ou que você sente dificuldade. Quando enfrentamos situações de medo, vencemos ele. O simples fato de avançarmos frente as nossas dificuldades, já faz de nós seres vitoriosos. Outra boa sugestão é ajude alguém ou ensine-lhe algo. Quando você ajuda outras pessoas a sentirem-se melhor e a gostarem delas, certamente irá fazer você sentir-se bem consigo mesmo. Veja o que você pode fazer para os outros se sentirem bem ou estimulá-los a sorrir. Talvez dando-lhes um verdadeiro elogio, ajudando-os com alguma coisa ou dizendo-lhes que você os admira.

O fato de estarmos interagindo socialmente e convivendo com outras pessoas promovem o  bem estar. O contato e a troca são condições necessárias ao bom desenvolvimento e crescimento saudável. Os laços e os sentimentos que se criam são promotores da auto estima e auto confiança. Seja feliz.

 

Francilene Torraca

Psicóloga Clínica   - CRP 05/25969