Coluna Moda & Estilo

com Verônica Scavone

Revista Top Loba  março/2018

Mais Estilo e menos Dinheiro

Infelizmente, nem todas podemos pagar para vestir grifes dos pés à cabeça. Pior ainda em tempos de crise como a que estamos vivendo. Mas ninguém precisa saber que você usa roupas com um precinho mais acessível.

 

E para garantir uma boa compra aqui estão 10 dicas para que as pessoas pensem que seu look, mais em conta, custou horrores.

 

Não compre o item “tem que ter” da temporada.

 

Todo ano, há um top, um vestido, um casaco, um par de sapatos ou um acessório que compete para ser o item mais desejado. Embora seja famoso por um motivo – basicamente por estar super na moda – todo mundo quer. Até aparece na novela das 8! Evite comprar esta peça, porque ninguém vai acreditar que é cara (já que as pessoas vão poder comprar modelos falsificados até no camelô).

Quem não se lembra da delegada Helô de Salve Jorge? Elegante, mas super copiada pelas ruas do nosso Brasil!

 

1. Evite materiais que não podem ser substituídos por mais baratos. Renda, seda e couro legítimo são maravilhosos, mas, se substituídos por materiais semelhantes denunciam o preço baixo. Ao invés da renda barata, escolha um tecido transparente mais simples. Compre um top de algodão esvoaçante ao invés de uma blusa de seda inferior e cuidado com as jaquetas de couro ecológico. Existem as feitas com materiais de primeira e segunda linha. As de primeira até são interessantes, porém nunca terão o mesmo brilho e durabilidade de um couro verdadeiro. Nesse caso substitua por outra de jeans escuro clássica, sempre tomando cuidado na hora da lavagem para que não desbote.

Evite o excesso de detalhes numa roupa.

 

Ao invés disso, escolha peças mais básicas e faça-as brilhar com seus acessórios ou um toque de cor.

Este look da Louis Vuitton prova que não se deve adquirir peças de roupa só porque estão na moda. Este, por exemplo, engordou e fez a modelo perder totalmente as formas!

Neste outro exemplo, a jaqueta funciona como “terceira peça” e cria formas muito mais harmoniosas.

 

Cuidado com tecidos transparentes

 

Nada denuncia mais o baixo preço da roupa do que a transparência (a não ser, que a intenção seja essa). Assim, nunca compre um top, saia ou vestido se o tecido não apresentar qualidade. Na dúvida, experimente a peça à luz do dia (e não apenas no provador, que é escuro) antes de decidir comprá-la.

Nestas fotos a transparência acaba com a elegância!

Para peças justas como jeans skinny, prefira os tecidos mais encorpados.

Lembre-se que cores escuras desbotam.

 

Se você comprar algo barato em um tom escuro, lembre-se que, depois de algumas lavagens, a cor vai começar a desbotar. Se você optar por brancos, cremes e tons pastéis a mudança de cor será bem menos visível. Tome alguns cuidados para que isso não aconteça, como por exemplo:

Use desodorantes específicos para roupas escuras. Isso ajuda a evitar aquelas manchas desagradáveis nas axilas. E lembre-se de esperar secar antes de colocar a peça.

  • Na hora de lavar não se esqueça de separar as peças claras das escuras.

  • Nunca use sabão em pó. Opte pelos sabões líquidos e em pequenas quantidades. Se você utiliza sabão em pó poderá ter a desagradável surpresa de tirar sua roupa limpinha da máquina de lavar com manchas brancas.

  • Outra dica é usar sal de cozinha na hora do enxague. Bastam 2 colheres de sopa de sal para 4 litros de água.

  • Se preferir pode substituir o sal por vinagre branco. 200ml de vinagre são suficientes para uma máquina de 6kg.

  • Seque sempre à sombra, pois o sol também pode desbotar as roupas.

Roupas são como um investimento na sua autoestima e imagem – pessoal e profissional. O Cuidado que você tem com elas vai se refletir em você e no seu bolso. Lembre-se sempre dessas dicas e faça valer o seu dinheiro.

 

Beijos e até a próxima

 

Veronica Scavone

Consultoria de Moda e Imagem – mar/2018