Como manter a chama acesa?

considerações sobre a vida sexual após anos de convivência

Acredito que todo relacionamento, para funcionar, precisa estar apoiado no tripé: amor, sexo e plano de vida. Se um desses pés falha, o casal acaba ficando com o relacionamento manco. 

 

A falta de sexo entre você e seu companheiro está cada vez mais frequente? Seu relacionamento está manco? 

Interessante que a visão geral das pessoas é que a vida sexual de quem casa é um tédio. Em partes, é verdade! Após vários anos os casais passam a não ter urgência para transar e os desafios da conquista já não existem. “Aquilo que a gente faria hoje pode ficar para depois da louça, para o fim de semana, para depois da novela, quando as crianças dormirem, depois que os netos voltarem para a casa dos pais, ou seja, nunca.” 

Há uma procrastinação, ou seja, o sexo acaba sendo deixado para depois. 

 

Mas até que ponto querer adiar o sexo está ligado à falta de desejo? 

 

Sabemos que as causas emocionais ainda são as principais responsáveis pela falta de interesse por sexo no casamento. No decorrer do tempo, principalmente as mulheres podem sofrer uma diminuição no apetite sexual devido a problemas que estão atrelados à vida a dois. Mas essa perda está ligada, na maioria das vezes, a fatores como cansaço, estresse, preocupação, dores, alterações físicas e hormonais, problemas do cotidiano e, até mesmo, ao uso de algumas medicações que podem interferir negativamente na libido. 

A falta de desejo pode ser um risco para o casamento. Uma pesquisa divulgada no Journal of Sexual Medicine, da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, apontou que 25% dos divórcios ocorrem devido à falta de desejo sexual.

Outros fatores que pesam muito são os problemas não resolvidos no relacionamento, ou seja, fora da cama. Para muitas mulheres a falta de comunicação e intimidade, traição, brigas, problemas financeiros, diferenças de opiniões na educação dos filhos, falta de confiança, entre outros são barreiras que colocam o desejo sexual em jogo. Os problemas de comunicação, por exemplo, interferem diretamente sobre as fantasias sexuais, vontades e acabam incentivando a ocorrência de infidelidade. É muito difícil para qualquer pessoa voltar a entregar-se e usufruir de pleno prazer da relação sexual depois de ter sido traída. Na maioria dos casos para superar essa dor é aconselhável procurar ajuda. 

O fato do casal não manter relações sexuais frequentemente pode aumentar as brigas e acabar afetando os vínculos afetivos entre eles, com os filhos, comprometendo a qualidade de vida da família como um todo. 

Passar longas fases sem compartilhar suas preferências, gostos e até insatisfações quanto ao sexo, pode acarretar um afastamento emocional. 

 

Então, como manter o desejo pelo parceiro, depois de enfrentar tantas dificuldades e desafios, após longos anos de convivência? 

Existem algumas dicas que podem ajudar a apimentar novamente a sua relação. 

O diálogo é o ponto fundamental. 

Se o casal ainda sente que há atração  ou possibilidade de construir algo, o mais indicado é tentar algumas mudanças na rotina e no relacionamento. Um novo tipo de comunicação e entrosamento, bem como ter uma conversa franca e experimentar ajustes nos padrões podem melhorar a libido.

 

Mas o que fica bem claro é que a vida sexual começa muito antes da cama. A sintonia, o diálogo e a intimidade fora da cama acabam influenciando muito os efeitos para o casal entre quatro paredes. 

Geralmente a mulher têm o desejo de fazer sexo com o homem que admira. Por isso é importante resgatar o motivo que a fez ficar apaixonada por esse homem. 

É importante trabalhar a autoestima para aumentar a libido. Investir no visual, cuidar-se tanto física como psicologicamente. 

Pensar em sexo, fantasiar, compartilhar as fantasias com o parceiro, conhecer o corpo e suas preferências, bem como ouvir e querer saber quais são os desejos e fantasias do outro. Lembre-se que o sexo começa na cabeça. 

Considero que namorar é muito importante também, no sentido amplo do termo.

Fazer programas a dois com um viés mais romântico, como por exemplo, um jantar à luz de velas ou uma viagem para um destino de casal. Preparar uma produção especial para ter uma noite fora de casa, em um ambiente mais propício para realização de fantasias

Explorar as diversas possibilidades de conciliar sexo com amor e levar inovações para a cama pode revolucionar a vida sexual de um casal já desgastado pelo tempo.

Sexo por sexo será sempre mais vazio. 

Embora quem é casado até transe menos, uma pesquisa feita pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, constatou que casais monogâmicos parecem mais satisfeitos em seus relacionamentos do que casais em relacionamentos abertos. Isso é um bom sinal. 

 

Quem divide a vida com alguém há muito tempo, provavelmente, tem mais chances de viver um sexo com o mais profundo amor que sentiu na vida, do que com um tesão desenfreado

 

Como diria o escritor Gabriel Garcia Márquez “não vá passar pela vida sem experimentar a maravilha de trepar com amor”. Ele estava certo. Não tem nada melhor. Mas saiba que não haverá nada perfeito, sempre vai haver falta, mas desfrutar do que você construiu é sempre uma boa possibilidade. 

20181115_040557_0001.png