Elisabeth Rocha, mais conhecida como Beth Rocha, tem 56 anos, é formada em Administração de Empresas com MBA em Qualidade e Gestão de Processos e hoje trabalha na área de Qualidade Processos e Auditoria. Gosta de sair, bater um papo com as amigas, inclusive é bem falante rs... gosta de ler, dançar, viajar, mas ultimamente tem gostado de costurar e fazer laços infantis  e apliques de laços em biscuit.

Você já deixou algum sonho pra trás? 

Nunca deixei nada pra trás. Talvez fizesse algumas coisas diferentes, mas tudo que sempre desejei eu conquistei.

Você se arrepende de algo em sua vida?

 

Tenho muito pouco arrependimento, porque acho que quando aprendemos que somos responsáveis pela nossa vida e que o destino não existe, então aprendemos que o que fizemos foi o melhor que podíamos fazer naquele momento. Olhando minha trajetória, sim, eu faria algumas coisas diferentes. Muitas vezes acho que demoro demais para mudar o nível, mudar a fase, mas tudo está no seu devido lugar e sou grata pela pessoa que fui e que sou. Aliás me perdoo por tudo que fiz. Isso é muito importante, você se aceitar e se perdoar em primeiro lugar e seguir seu caminho se melhorando sempre. Cada dia um dia, cada amanhecer uma nova oportunidade surge para que você seja a melhor versão de você.

Qual foi a sua maior superação ou a maior conquista?

 

Nossa, tive algumas. Sou a melhor superação de mim mesma. Com a morte de minha mãe, me separei e entrei numa multinacional. Minha superação foi entrar numa empresa e construir a profissional que sou hoje. Entrei numa multinacional aos 38 anos, não falava inglês fluente, não sabia passar um e-mail e nem Excel eu sabia. Foi uma construção bem intensa, com duas filhas pra criar sozinha, sem mãe, sem família e sem ninguém pra me apoiar. Contava com as amigas e colegas e cada fase, amigas diferentes e colegas diferentes. Com 9 anos de empresa, fui demitida. A empresa estava diminuindo seus funcionários. Quando fui demitida, foi uma fase interessante porque eu tinha a certeza que me colocaria novamente. Sabe o acreditar em você, naquilo que você construiu, fiz meu nome no mercado e sabia que Deus não me abandonaria, eu tinha duas filhas pra criar. Foi então que em 20 dias, uma vaga surgiu em outra multinacional e eu fui contratada aos 46 anos de idade... Isso não é incrível? Não tenho sorte, tenho merecimento. Fiz por onde e desejei isso.

Minha maior superação foi a minha separação. Tomar a decisão e bancar essa decisão foi com certeza um dos meus maiores desafios para quem já não tinha mais a mãe e nem família. Depois a consequência dessa separação, criar minhas duas filhas sozinha, trabalhar o dia inteiro, educar por telefone e chegar em casa e ter todo os afazeres e ainda dar atenção para duas meninas carentes de uma mãe que saia de casa as 6:30h e chegava às 20h de segunda a sexta.

Quais são seus cuidados de beleza? O que faz para manter a autoestima em dia?

Quando eu era pequena, ia à praia e achava que a minha cor branca era horrível, gostava de ser bem queimadinha... morena... até tentava ficar na praia me torrando e tinha certeza que isso iria acontecer de ficar mais morena. Engano meu...rsrs...com o tempo comecei a ficar com manchas e quando me tornei adulta, comecei os tratamentos que na época era o que eu podia comprar...parei de tomar sol no rosto aos 35 anos, até considero tarde demais, e agora não tomo mais sol sem protetor, sem ficar debaixo da barraca. Não saio de casa sem protetor solar. Passo creme no corpo duas vezes ao dia. No rosto sempre comprei cremes importados, sempre achei eles ótimos. Rosto e região dos olhos sempre passei cremes. Hoje estou usando coisas mais baratas, como bepantol e hipoglós e na região dos olhos uso sempre um importado. Não durmo com maquiagem de jeito nenhum. No inverno uso ácido manipulado ou compro pronto na farmácia. Sempre com indicação de um profissional dermatologista.

Minha autoestima está em dia sempre. Aprendi que se eu não me amar, ninguém fará isso por mim. Leio livros de autoajuda, física quântica e tudo que me interessar nessa linha. Também faço cursos de inteligência emocional e estou sempre pronta a aprender a me conhecer. Somente quando conhecemos nossos pensamentos e aceitando nosso passado, poderemos viver sempre no presente e com isso construímos o futuro. Sempre digo que o conhecimento ninguém tira da gente. Agora o mais importante é colocar em prática tudo que se aprende. Conhecimento guardado não serve pra nada. Teoria e prática precisam andar juntas.

Como conheceu o Movimento Top Loba e por que decidiu fazer parte?

 

Conheci o movimento quando fui ao aniversário da neta de uma amiga e conheci minha madrinha "chamo ela assim porque foi quem me apresentou o movimento". Conheci Elane Quaglio. Uma mulher arretada, magra, alta, sabe aquela pessoa que você começa a conversar e se identifica pela energia que tem? E foi assim que nos conhecemos entre um papo e outro, ela me falou várias coisas inclusive o Movimento Top Loba. Fiquei curiosa pra saber o que seria isso. Na verdade pensei... isso não é pra mim, mas fiquei curiosa. Depois disso trocamos telefones e conversamos algumas vezes e em alguns momentos ela me mandava sempre o link do movimento. Eu via os posts dela nas redes sociais e eu continuava com aquela crença limitante, "isso não é pra mim", "imagina eu ser uma top loba!?. Um dia, depois de alguns meses, recebi novamente um link, uma mensagem, sei lá, não me recordo bem o que, resolvi entrar e ler sobre. 

Foi então que a ficha caiu. Não é pra mim por que? Eu sempre pensei que cada um tem sua beleza, eu não sou alta, magra, mas tenho a minha beleza. Pelo menos eu acho isso. Não sou a mulher mais linda, mas sou linda pra mim. Isso me basta, então foi neste momento que enviei uma mensagem para a minha mestra...rs, sim eu chamo a Angel Mancio desta forma porque ela é a mestra, a mentora desse movimento uma mulher incrível de uma personalidade ímpar e acima de tudo, de caráter! Assim, entrei para o Movimento.

Quais foram os benefícios e mudanças que o Clube Top Loba trouxe para sua vida?

 

Os benefícios são inúmeros. Aprendi a gostar de tirar fotos com uma visão mais profissional, aprendi que a troca de experiências com pessoas que você não conhece, é maravilhosa para a vida. Temos histórias de todos os tipos, mas sempre estamos de uma forma conectada com o outro. Todas sofremos, aprendemos, caminhamos e somos maravilhosas e incríveis. Cada uma com seu jeito. Nessa troca você conhece pessoas que se identifica e traz pra sua vida, pessoas que tem muito a te ensinar. E assim é o ciclo da vida. Aprendi a ter postura para fotos, até desfilar aprendi...kkkkk...pode isso. Deixar a vergonha de lado. Uma das coisas que morro de vergonha, e olha que sou cara de pau heim....e falar pra câmeras....hoje já consigo fazer isso sem me tremer toda.

Temos cursos de empoderamento, física quântica, de redes sociais, enfim, são muitas coisas que recebemos. Poderia ficar aqui falando umas 10 páginas, mas se você quer saber sobre, entra para o movimento que você vai entender o que eu estou dizendo.

Uma das melhores partes é você conhecer mulheres incríveis e nesse caminho conheci a Angel, que tem uma história incrível de vida, uma força que me deixa maravilhada e acabo me espelhando muitas vezes nela....ela não sabe disso....kkkkk... agora vai saber quando ler...e minha amiga Maria Zilda que nos identificamos muito, na forma de pensar, na vida que levamos. Agora é minha parceira no e-book que estamos escrevendo. Fazemos uma bela dupla. Mulheres incríveis que eu conheci. Você atrai aquilo que pensa, aquilo que emite. Só agradeço por ter entrado no Movimento Top Loba e ter essa oportunidade única. Gratidão por vocês existirem em minha vida.

Qual conselho você daria para mulheres que se anularam e hoje estão insatisfeitas consigo mesmas?

 

Quando eu era pequena eu me achava horrível, minha condição financeira era bem pouca, morava de aluguel num quarto e sala, estudava num colégio público e comprava roupa duas vezes ao ano. Meu sapato quando furava minha mãe não tinha dinheiro para o sapateiro. Por que estou dizendo isso? Porque quero te dizer, que mesmo assim eu era feliz. Muitos não tinham nem o pouco que eu tinha, mas eu era FELIZ. Um dia, cansada de não ter dinheiro, eu procurando emprego aos 15 anos, naquela época você não conseguia emprego menor de idade... a maior idade era aos 21 anos. Eu pensei. Um dia ainda vou ter tudo aquilo que eu sonhar e assim foi.

Estudei, trabalhei, aprendi a ser melhor todos os dias, fiz muitas amizades, são elas que nos suportam em todas as fases da vida. Tenha amigos. Seja uma pessoa equilibrada, aprenda com os erros e não leve isso como coisa ruim, leve como aprendizado. Não seja amarga, chata, estude, faça terapia, se você gosta de religião, aprenda e exercite, se preferir estudar outras filosofias, é super válido. Seja verdadeira com você, ame-se a ponto de querer casar com você. Seja segura, vá a luta, não tenha medo de nada nem de ninguém e acima de tudo, não escute a opinião dos outros. Porque se opinião fosse bom era vendida. Tenhas sonhos, porque se você não tiver sonhos você vive o sonho dos outros. Aprenda com os erros. Se maquie pra você, se vista pra você, cuide-se pra você e aprenda o que é amor próprio... eu achava que tinha amor próprio, mas aprendi que eu não sabia o que era isso. Vivia agradando a todo mundo e muitas vezes esquecia de mim. Então aprenda que estar sozinha em muitas vezes, é a melhor coisa a ser feita. Aprenda a se amar, se gostar, se querer e se trate bem, porque ninguém fará isso por você. Você não vai mudar as pessoas, mude você e a sua vida automaticamente muda também. Se nem Jesus agradou a todos, imagina você. Então viva, seja feliz e um dia de cada vez!  ESTUDE e PRATIQUE, conhecimento ninguém tira de nós. SE RESPEITE!

Qual seu maior desejo daqui por diante?

 

Hoje eu sou uma pessoa realizada, mas tenho muitos projetos e sonhos. Aprendi que estar na minha companhia é incrível e que antes de eu amar alguém, eu preciso me amar. EU ME AMO! Não preciso agradar mais ninguém para ser aceita. A opinião dos outros é dos outros e não a minha.

Quero ser melhor do que hoje. Quero aprender coisas novas, viajar mais e alguns projetos colocar pra funcionar. Hoje eu tenho meu Atelier Beth Rocha de costura criativa, tenho o Seis a Seis que faço laços infantis e aplique de laços em biscuit, escrevi um e-book com uma nova amiga Maria Zilda (que mulher incrível), ainda faltam alguns ajustes para publicar e não iremos parar nesse não. Em breve já temos novas idéias. Quero continuar melhorando cada vez mais na minha profissão, até porque estou em plena atividade nas minhas auditorias e processos na empresa onde trabalho.

Sou um parágrafo. Clique aqui para adicionar e editar seu próprio texto. É fácil.

Escreva uma frase que te representa hoje.

 

"Não faça com os outros aquilo que você não quer pra você!"

 

GRATIDÃO PELA OPORTUNIDADE DE SAIR NA CAPA DA REVISTA DO MOVIMENTO TOP LOBA. Não pagará o que estou sentindo neste momento.

Angel Mancio, ainda bem que Deus permitiu que você fizesse parte de minha vida. Obrigada de verdade por tudo!