A SAUDÁVEL FASE DA MATURIDADE EMOCIONAL! 


Todas as lobas que me conhecem aqui, sabem que todas as vezes que escolho um tema para nossa matéria, percebem que baseio todas as minhas matérias, em minha vivência pessoal, porque acredito que existem muitas LOBAS COMO EU, PASSANDO POR CONFLITOS, DÚVIDAS, ALEGRIAS E TRISTEZAS PARECIDAS. Muitas vezes e no decorrer natural da vida, a maturidade física chega antes da maturidade emocional, e tenho percebido a sensacional diferença entre o poder da vontade e a força do querer, sim, são sentimentos bem diferentes; quando falo do poder da vontade, estou falando de não aceitar as nossas limitações, nosso amadurecimento corporal e mental, e se reinventar, se redescobrir, voltar ao ponto onde nos esquecemos, e nos pegar pela mão e dizer “Eiiii, vim te buscar garota, não tenha medo, eu nunca mais te abandono”, e mesmo que o espelho insista em nos mostrar nossas cicatrizes, estrias, flacidez, marcas do tempo, celulites e tudo que pode ser desagradável encarar, ele sim, é um bom amigo e nunca nos mente, e grita para nós em que precisamos mudar, e aí é que entra o Poder da Vontade! Todos os dias encontro mulheres que tem vontade de mudar, querem mas não conseguem sozinhas, por isso sejam mulheres que levantem outras mulheres, assim com eu faço,vocês também podem!

Juntar todos esses pedacinhos de desconfortos, decepções, auto esquecimento, auto punições pelo que não tivemos coragem de mudar e fraqueza para acomodar e esconder aquilo que não conseguimos conviver, como também a incapacidade de apertar o botão do STOP, e acionar o botão do START, logo em seguida ,TUDO ISSO ESTÁ NO PODER DA VONTADE!


Levante loba, saia dessa zona de conforto que na verdade é muito desconfortável, some tudo isso e se municie de um poder indestrutível de querer mudar! Solte um uivo de liberdade da prisão emocional que você  criou para si, e comece a entender que amadurecer não quer dizer ENVELHECER! A pele muda, mas seu interior e seus pensamentos você pode mudar quando quiser.


Normalmente, a maturidade é associada à idade e aos anos de experiência de vida cronológica. No entanto, quando se trata de maturidade emocional, a idade pode ter pouco a ver com isso. 


Amadurecer significa entender que não existe amor maior do que o amor próprio, aprender e aceitar o que a vida nos apresenta e seguir adiante.


A maturidade emocional não surge do nada; exige trabalho, esforço, boa vontade e o desejo de olhar para dentro e se conhecer melhor, com a cabeça e o coração em perfeita sintonia. E te digo que as vezes somos obrigadas a amadurecer forçadamente pelas mazelas que a vida nos trás, às vezes por culpa nossa, às vezes não, mas temos que enfrentar. Muitas vezes nós encontramos pessoas tão jovens, porém tão velhas!


Amadurecer significa encarar a realidade como ela é, muitas vezes bem mais dolorosa do que gostaríamos. E aí que entra a FORÇA DO QUERER !


Queremos na verdade encontrar aquela poção mágica do anti envelhecimento, ou aquele milagre de ter muito dinheiro para usar os produtos mais caros do mundo, aquele silicone, aquela abdominoplastia, aquele botox, ahhhh, minhas lobas queridas, tenho algo a revelar a vocês, O MILAGRE SE CHAMA VIVER!!!! 


É como escolhemos viver que determina que estamos amadurecidas fisicamente ou mentalmente, jovens velhas ou velhas imaturas mesmos com 50 anos, precisamos entender que vontade e querer são coisas muito diferentes, mas podem ocupar o mesmo espaço de forma brilhante, potencializando de forma saudável o nosso amadurecimento emocional.


Saber respeitar o processo é a dica mais importante que posso dizer a vocês, confesso que encarar o espelho, quando a mente amadureceu o necessário para me ver com 48 anos, me sentir com 30 e querer viver como 25, para ter mais tempo de viver com a maturidade que adquiri, simmmmm, é um longo e doloroso caminho. Mas encontrei o equilíbrio e sigo na direção do tempo, sem desperdiçar um minuto.

Ao me encarar, vejo tanta coisa que eu podia ter feito diferente, como por exemplo ter cuidado melhor da pele do meu rosto e de ter preservado melhor os meus joelhos (risos), verdade, usem filtro solar ao sair de casa pois vocês vão lembrar o que digo hoje lá na frente!!! Quanto aos joelhos, melhor não falar disso nessa matéria!!!(mais risos)


Alguns dias atrás, resolvi cortar a franja, uma discreta sim, mas ao me olhar no espelho, após ter cortado, me perguntei por que a cortei e tive que me encarar falando a verdade para mim mesma: CORTEI PORQUE QUERIA ESCONDER OS SULCOS TÃO FUNDOS QUE TRAGO NA TESTA! É verdade, eu tenho que confessar que hoje isso me incomoda muito, mas depois que cortei, vi que nada mudou, as rugas continuavam lá, a quem eu queria enganar? Então percebi, que não posso mudar o meu tempo vivido e amadurecido; só por meios estéticos, e não por meios emocionais, mas posso aprender a aceitar, me orgulhar e jogar a franja de lado e dizer pra mim mesma, que isso não muda que sou, SE QUEM FOR ME OLHAR POR TODAS AS MARCAS VISÍVEIS DO MEU CORPO, é melhor eu andar de burca, então,resolvi usar a franja com uma aliada para melhorar o meu olhar, assim os cabelos não caem por cima dos óculos, e sim deu um charminho nos meus 48 anos!(risos)

Precisamos fazer a nossa mente entender, que somos a somatória dos anos vividos, bem ou mal, e que aquilo que não conseguimos mudar, podemos enxergar com um novo olhar. Vou dar um exemplo incontestável, a cicatriz de uma cesariana; somos cortadas em camadas para dar a luz a um filho, só de falar assim já mudamos a forma de pensar, teríamos outros filhos? Tenho duas cesarianas, corte em cima de corte, e teria quantas a minha pele aguentasse, afirmo com toda certeza, teríamos quantas fossem necessárias, por isso vos digo o que aprendi com a minha situação da franja, TODAS TEMOS O PODER DA VONTADE E A FORÇA DO QUERER AMADURECER EMOCIONALMENTE SAUDÁVEL!


Eu ando praticando me amar diariamente como sou! Pratiquem, é incrível, até te olham diferente quando você aprende a se enxergar. Se aceite, se permita! Seu corpo é a sua segunda morada, porque a primeira, é o corpo da sua mãe.Por falar nisso, parabéns a todas as mulheres, mesmo a que ainda não são mães, pois o instinto maternal já nasce conosco, ao ter um filho ou um animal, não importa temos a infinita vocação de amar e cuidar, POR ISSO, PRECISAMOS VOLTAR ESSE OLHAR PARA NÓS MESMAS, aprender a nos amar e nos cuidar primeiro e aceitar nosso amadurecimento.

Vamos lá, separei algumas características que podem ajudar as lobas a perceberem se estão no caminho certo! Saber dizer adeus é maturidade emocional, mesmo sem saber diferenciar a dor deixar ir.


A maioria de nós sente muito medo, principalmente quando se trata de soltar as amarras e deixar a vida fluir. Pensar que o passado foi melhor é muito doloroso; muitas vezes temos tanto medo do futuro que desconhecemos, que preferimos ficar presas no passado, temos que nos obrigar a deixar a saudade virar apenas lembranças, aprendi isso com uma amiga e irmã.


As pessoas emocionalmente maduras sabem que a vida fica muito melhor quando é vivida em liberdade. Então, deixam ir o que não lhes pertence mais, porque entendem que ficar preso ao passado nos impede de fechar ciclos e curar nossas feridas emocionais.


Conseguem olhar para o seu passado emocional sem dor e apenas como aprendizado. Limpar a dor do nosso passado é absolutamente necessário para avançarmos em nosso caminho emocional. As ervas daninhas crescem rapidamente; se não limparmos nosso caminho, não veremos o que está próximo, essas ervas crescem , e cobrem armadilhas que podem nos ferir ou interromper o novo caminho que queremos seguir, temos que limpar tudo que pode impedir o caminhar.


As pessoas emocionalmente maduras sabem da importância de viver no presente, superando e aceitando o que passou. O que aconteceu, já aconteceu; não podemos mudar. Aprenda com os erros e siga em frente. ARRIQUE-SE, se dá certo ou não, não importa, TENTE, quando ainda não vivi aquilo, me arrisco a descobrir, essa é mais uma dica, não seja covarde consigo, quando estamos maduras emocionalmente, não  temos medo de arriscar, porque já sabemos que ninguém morre e sim aprende. Eu aprendo a escrever meu manual todos os dias, na dúvida, eu consulto e decido, se não tem consulta é por que ainda não vivi, então me permito tentar.


Se perdermos o contato com o nosso interior passado, fica mais fácil encontrar respostas no nosso presente, nos afastamos dele, sem esquece-lo, mas permitimos que o negativo do nosso passado não interfira na nossa vida presente. Isso é muito doloroso, eu sei, mas é a lei do amadurecimento, quanto mais você supera e encara, mais você amadurece saudavelmente. Nunca pule etapas, se é para chorar, chore, quer sentir saudade, sinta, mas não se demore, onde você não cabe mais.


“É por esse motivo que, quando tivermos aprendido o suficiente sobre a nossa dor, perderemos o medo de olhar para dentro e curaremos nosso passado emocional para avançar mais um passo na vida e cuidamos das feridas da alma de forma saudável”.

Tenham consciência do que pensam e sabem

A maturidade emocional nos ajuda a entender melhor nossos próprios sentimentos e os dos demais. As pessoas emocionalmente maduras se esforçam para escrever e pensar sobre as suas opiniões ou sobre como se sentem.


“Amadurecer é ter cuidado com o que diz, respeitar o que ouve e meditar sobre o que pensa e saber agir no que se faz necessário para querer”.


A clareza mental das pessoas maduras contrasta com a preguiça e o caos mental das pessoas imaturas. Portanto, a maturidade emocional ajuda a resolver problemas cotidianos de forma eficaz.


Não reclamem de nada 


Parar de reclamar é a melhor maneira de promover mudanças. As queixas podem nos aprisionar em labirintos sem saída. As pessoas emocionalmente maduras já aprenderam que somos o que pensamos. Se você agir mais e reclamar menos, significa que está crescendo emocionalmente. Seja grata por tudo, inclusive o que não aceita, pois todas essas emoções são determinantes no seu amadurecimento emocional.

Consigam ser empáticas, sem se deixar influenciar pelas emoções alheias


As pessoas emocionalmente maduras têm respeito por si mesmas e pelos outros. Têm habilidade para se relacionar da melhor forma possível com os demais; sabem ouvir, falar e trocar informações. Aprenderam a olhar de forma generosa para o outro; todos nós temos valores diferentes, mas queremos ser aceitos e felizes e, saber ouvir sem se envolver, é uma vocação e não um dom. Isso não quer dizer que não sofremos com a dor do outro, e sim, que somos maduros para sentir a dor junto, mas saber dosar o remédio para aliviar essa dor.
 

Não se castigam pelos seus erros

Aprendemos com os nossos erros; falhar nos permite enxergar os caminhos que não devemos seguir.


As pessoas maduras não se punem por possuírem limitações, simplesmente as aceitam e tentam melhorar. Sabem que nem sempre tudo acontece como queremos, mas cada erro é uma boa oportunidade para o crescimento pessoal. Aprendem a usar suas dores como exemplos para ajudar pessoas, e assim se curam cada vez mais.


Aprenderam a se abrirem emocionalmente sem se sentirem envergonhadas pelo o que sentem. As couraças emocionais pertencem ao passado. É muito importante ter comprometimento, amor, autoconfiança e acreditar nas pessoas. Não seja perfeccionista e nem espere a perfeição dos outros. Esqueça as desavenças e perdoe, inclusive a você mesmo.


“Desfrute do tempo com outras pessoas da mesma forma que desfruta do tempo sozinho”.


Maturidade emocional é assumir o controle da sua vida, ter sua própria visão de mundo e ambição para a sucesso.


Ao desenvolver a maturidade emocional a sua  vida torna-se um prazer, e não uma obrigação.


QUE VOCÊS, MINHAS LOBAS QUERIDAS, APROVEITEM MELHOR O TEMPO VIVIDO E O USEM COMO EXEMPLO PARA O TEMPO QUE ESTÁ POR VIR!


AMO VOCÊS, UM BEIJO NA PALMA DA MÃO DE CADA UMA!


Saney Monte

Massoterapeuta,

tecnica em enfermagem. Coren-mg - 53029 

Instrutora regaste, busca e salvamento.

Coach PNL

especializada

em Constelação familiar e sexualidade após menopausa.(Leiria-Portugal)

Instrutora de Defesa pessoal feminina.

@saneymonte

Face:Instrutora monte 

Instrutoramonte2@gmail.com

Saneymonte@bol.com.br