Ela tem uma história incrível de superação!! Conheça nossa Miss Top Loba 40+ 2019, Tasia Nunes, em depoimento emocionante.

 

E em junho/19, teremos essa linda e guerreira Top Loba, na capa da nossa revista, com uma entrevista exclusiva!

 

Sigam seu perfil do Instagram @tasianunes

O que a fez entrar para o Movimento Top Loba?

Há um ano e meio eu descobri  que estava  com coxartrose, um desgaste no acetábulo na cabeça femoral e que o tratamento naquele momento era cirúrgico.

Levei um ano e meio pra aceitar que eu estava doente e que  teria que passar por uma cirurgia de artroplastia total de quadril. O que seria isso? eu teria que retirar meu fêmur e colocar uma prótese. Eu entrei em depressão porque eu não queria aceitar, eu não imaginava hoje ser uma deficiente, foi tudo muito difícil pra eu decidir.

Em outubro de 2018 resolvi fazer a cirurgia, eu já não aguentava mais sentir tantas dores, não conseguia mais viver.

Entrei em um grupo no facebook de pessoas que tinham essa mesma doença e ali comecei trocar informações que me ajudaram muito na minha decisão, hoje tenho varias amigas "biônicas" on-line que conheceram minha história e eu a delas. O Movimento Top Loba surgiu na fase mais difícil da minha vida, eu estava num casamento que ha alguns anos não conseguíamos mais nos entender, então resolvemos não morar mais juntos, mas continuamos a nos ver vez ou outra, e eu sofria porque já sabia que naquela situação não dava mais pra continuar, estava apenas adiando o fim. Terminar um casamento que durou quase 30 anos, não foi nada fácil de aceitar.

Eu engordei muito e cheguei a pesar 82 kg, fiquei com a minha autoestima baixa e sabia que não podia continuar por esse caminho, pois só dificultaria na hora de fazer a minha cirurgia, eu precisava emagrecer e estava engordando muito, eu tive que enfrentar meus medos e lutar. Não foi fácil emagrecer 16 kg na situação que me encontrava da doença, eu sentia muitas dores, mas eu não desisti e lutei. Conheci o projeto da Angel através da internet e me identifiquei logo de cara, era exatamente o que eu precisava para recuperar a minha autoestima e superar aquele momento difícil que eu estava passando, vi algumas histórias das top lobas e como o concurso tinha transformado a vida delas, e isso me deu força pra sair da  minha zona de conforto e superar a minha separação, consegui criar coragem e fiz a minha cirurgia no dia 26 de outubro, quando decidi entrar pro movimento eu ainda estava acamada e depressiva me sentindo sozinha, passei a conversar com várias pessoas no grupo de artroplastia, pessoas "biônicas" que me ajudaram a superar esse medo e as dificuldades, só quem tem essa doença sabe a dor  e as dificuldades que passamos antes e depois da cirurgia.

Eu queria sair daquela vida que eu estava vivendo, e o concurso surgiu na hora certa, resolvi participar, todos os meus amigos "biônicos" e minha família me apoiaram, começaram a fazer campanha e divulgar esse trabalho tão bonito da Angel, que é ajudar as mulheres a levantar sua autoestima, percebendo que existe sim beleza em estar mais velha, mais madura, ajudando a nos aceitar como somos, muita gente hoje conhece um pouco da minha história através desse projeto e me sinto feliz de poder compartilhar minha história com vocês, espero poder estar ajudando de alguma forma.

Hoje posso dizer que ser uma deficiente não muda em nada a minha vida, estou me sentindo muito feliz e apaixonada por mim, posso dizer que sou inclusive grata a ela por me levar ao meu limite e me ajudar a me redescobrir como mulher. Agradeço a todos os meus familiares, amigos, amigos "biônicos" , as lobas que conheci e ao Movimento Top Loba por me ajudar a ser essa mulher que sou hoje. Agradeço a Deus por ter me dado força pra lutar.