Diabetes : Sintomas , fatores de Risco e prevenção

Diabetes é uma doença crônica causada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, não conseguindo empregá-la adequadamente.


Insulina é um hormônio que regula a glicose no sangue e garante energia para o organismo. Tem a função de quebrar as moléculas de glicose(açúcar) transformando-a em energia para manutenção das células do nosso organismo.

Os principais tipos de diabetes são:

Diabetes tipo 1: também conhecida como diabetes insulinodependente, é caracterizada pela incapacidade do pâncreas de produzir insulina, pois há a destruição total das células produtoras . Essa forma se desenvolve predominantemente em crianças e adolescentes, mas pode também ocorrer em adultos e até em idosos. Tendo a necessidade do uso da insulina por toda a vida.


Diabetes tipo 2: também conhecida como diabetes do adulto, resulta da incapacidade do organismo em responder adequadamente à ação da insulina produzida pelo pâncreas. Por ser o mais comum representa cerca de 90% de todos os casos de diabetes no mundo. Ocorre mais frequentemente em adultos, mas está sendo cada vez mais observada em adolescentes e crianças também, por conta de maus hábitos alimentares e sedentarismo.


Diabetes gestacional: Ocorre em gestantes, quando a glicose fica muito alta. É muito comum que as grávidas com este tipo de diabetes se tornem pessoas com diabetes do tipo 2 se não houver intervenção.

Complicações do diabetes


Portadores de diabetes tem risco aumentado de desenvolver problemas graves de saúde e que afetam órgãos importantes. O olho é um dos principais órgãos afetado pelo diabetes e, entre as complicações oculares, estão o edema macular diabético e a retinopatia diabética, mais comum e a principal causa de cegueira em adultos entre 20 e 74 anos de idade.  


Sintomas comuns no Diabetes


Diabetes do tipo 1, seus sintomas podem se manifestar de forma súbita.são eles:

  • Urinar muito e muitas vezes, podendo até voltar a urinar na cama;

  • Ter muita sede;

  • Emagrecer rapidamente;

  • Grande fadiga, associada a dores musculares intensas;

  • Comer muito sem nada aproveitar;

  • Dores de cabeça, náuseas e vômitos.

Diabetes do tipo 2, podem apresentar os seguintes sintomas:

  • Urinar em grande quantidade e muitas mais vezes, principalmente durante a noite 
    (poliúria);

  • Sede constante e intensa (polidipsia);

  • Fome constante e difícil de saciar (polifagia);

  • Fadiga, associada a muitas dores musculares;

  • Comichão (prurido) no corpo, designadamente nos órgãos genitais;

  • Visão turva.

Contudo, alguns sintomas podem não ser perceptíveis a olho nu. Nesse sentido vale salientar que busque junto ao medico, exames de sangue e urina para um melhor diagnóstico. Estar atento a idade dos diabéticos é bem importante, pois as pessoas idosas têm uma maior probabilidade de ter açúcar no sangue, porque as alterações da função renal e hepática, a perda de peso e as alterações de apetite conduzem à falta de exercício físico e à má alimentação e isso são fatores decisivos que agravam o estado da diabetes.

Quais fatores de risco para desenvolver o diabetes?


Além dos fatores genéticos e a ausência de hábitos saudáveis, alguns outros fatores podem contribuir:

  • Diagnóstico de pré-diabetes;

  • Pressão alta;

  • Colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides no sangue;

  • Sobrepeso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;

  • Pais, irmãos ou parentes próximos com diabetes;

  • Doenças renais crônicas;

  • Mulher que deu à luz criança com mais de 4kg;

  • Diabetes gestacional;

  • Síndrome de ovários policísticos;

  • Diagnóstico de distúrbios psiquiátricos - esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar;

  • Apneia do sono;

  • Uso de medicamentos da classe dos glicocorticoides.

Qual o tratamento  para o diabetes do tipo 1 e 2 ?


Os pacientes que apresentam diabetes do Tipo 1 precisam de injeções diárias de insulina para manterem a glicose no sangue em valores considerados normais.


Já para os pacientes que apresentam diabetes Tipo 2, o tratamento consiste em identificar o grau de necessidade de cada pessoa e indicar, conforme cada caso, medicamentos e dieta adequados.

Cuidados e prevenção a diabetes


A prática do exercício físico regular e a consequente redução de peso ajudam a estabilizar o controle do nível de glicose no sangue. Evitar o tabagismo, assim reduzem os fatores de risco cardiovasculares  aumentados em diabéticos, atentar-se a fontes escondidas de açucares, tipo xaropes, pães e biscoitos, e outros alimentos industrializados sem a informação de ISENTO DE AÇUCAR. Optar por um plano alimentar equilibrado, harmonioso, rico em vitaminas e minerais, orientado por um nutricionista, através de avaliação física e exames laboratoriais.

Ana Maria Pereira Cabral (CRN 7302 6º região)
Especialista em Fitoterapia e Suplementação Aplicadas á Nutrição Clínica
e Estética
Especialista em Nutrição Clinica
Especialista Em saúde da família
Bacharel em nutrição
@sigasuanutri
ana_cabral_nutri@hotmail.com 83 988627867