Como passar pelo Climatério e Menopausa amenizando os sintomas

Climatério e menopausa, é a mesma coisa?

Dois termos bastante usados, que confundem muito pois acontecem na mesma fase da vida, mas designa momentos diferentes.


Segundo o ginecologista e obstetra Luciano de Melo Pompei, diretor-secretário da Comissão de Climatério da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), a menopausa é a última menstruação, que geralmente ocorre por volta dos 50 anos. Com a chegada da menopausa, a mulher já não pode mais engravidar de forma natural – é o fim de seu tempo reprodutivo.
 
Já o climatério é o conjunto de sintomas que surgem antes e depois da menopausa, causados, principalmente, pelas variações hormonais típicas desse período, e que podem ocasionar uma série de flutuações no ciclo menstrual. Nessa fase de transição, é comum que as menstruações fiquem mais espaçadas. Por isso, a menopausa só é “diagnosticada” após a mulher passar pelo menos 12 meses sem menstruar.
 
Apesar de ser mais comum perto dos 50 anos, é normal que a menopausa ocorra um pouco mais cedo, aos 40. Antes disso, diz o médico, é precoce. E quando ela ocorre bem depois dos 50 anos, é considerada tardia.

Alimentação direcionada pode auxiliar nesse processo

9.png

Alguns alimentos específicos podem ser aliados bastante eficientes nessa fase da vida, visto que há um déficit hormonal de progesterona e estrógeno, é viável alimentos ricos em substancias de fitoestrogenos e fitonutrientes , para amenizar tais déficits. Além das vitaminas e minerais indispensáveis: vitamina E, C , D3, zinco, cálcio, ácido fólico, magnésio, selênio e B 12 encontrada nas proteínas de alto valor biológico. Alimentos e suas fontes:

Vitamina E: diminui as ondas de calor. 
Fontes: Sementes, oleaginosas e óleos vegetais.


Vitamina B6: importante para a formação de neurotransmissores (triptofano), melhora o bem estar. 
Fontes: cereais integrais, ovos e grãos.


Vitamina C: necessária para síntese de hormônios ovarianos.
Fontes: Frutas cítricas.


Ácido Fólico: ajuda a repor DNA e diminui o risco de câncer de mama. 
Fontes: vegetais verdes escuros.


Magnésio: age no bom humor, no relaxamento muscular e na formação de neurotransmissores. 
Fontes: cereais integrais, grãos, beterraba e sementes oleaginosas.


Cálcio: essencial para garantir a massa óssea e contração muscular.
Fontes: Vegetais verdes, leite e derivados.

Vitamina D3: reforça o sistema imunológico, melhora a absorção de cálcio.
Fontes: óleos vegetais.


Selênio: antioxidante e fortalece as funções cerebrais. 
Fonte: castanha do Pará.


Ômega 3: melhora as funções cerebrais, impulsos nervosos, regula a ação insulínica - glicose, diminui colesterol ruim (LDL) e melhora a fluidez sanguínea. 
Fontes: linhaça e peixes de água fria. Substâncias fitoestrogenas: possuem ação similar ao hormônio estrógeno.


Proteínas de alto valor Biológico: para evitar o enfraquecimento e a diminuição dos músculos. 
Fontes: ovos, aves e carne bovina.


Zinco: é necessário para síntese de hormônios, para melhorar as funções ovarianas e otimizar as funções estrogênicas. 
Fontes: Frutos do mar e peixes.

Estratégia Terapêutica

Como estratégia terapêutica também podemos usar a modulação hormonal (essa requer acompanhamento médico especializado) e reposição de nutrientes, que poderá ser obtido pela alimentação e /ou pela suplementação com fitoterápicos (estes também,sob orientação de Nutricionista especialista ou outro profissional de saúde especialista na área).

Poderá utiliza-se fitoterápicos com substâncias estrutural e funcionamento semelhantes ao 17 beta-estradiol, funcionando como moduladores seletivos do receptor de estrogênio.


Como exemplo bastante utilizados para prevenção e tratamento da perda óssea as isoflavonas, encontradas principalmente na soja e no trevo vermelho.


A amora miúra podendo ser utilizada em cápsulas ( fitoterapia magistral) onde a dosagem pode ser individualizada de acordo com o perfil clinico do paciente e exames laboratoriais. Há formas de criar manejos para passar por essa etapa com mais tranquilidade e qualidade de vida, minimizando os riscos a saúde da mulher, desde que bem orientada.

Ana Maria Pereira Cabral (CRN 7302 6º região)
Especialista em Fitoterapia e Suplementação Aplicadas á Nutrição Clínica e Estética
Especialista em Nutrição Clinica
Especialista Em saúde da família
Bacharel em nutrição