Se Conhecer para Se Organizar

Em 40 anos de vida, eu tive a oportunidade de conhecer pessoas incríveis. Diferentes em forma, atitude e pensamento. Pessoas que fazem parte da minha vida e que já não fazem mais.

Família, amigos, amores, colegas de trabalho. Pessoas de perto e de longe. Pessoas que nem sabem que eu existo, mas pelas quais eu nutro grande admiração.

Essas pessoas me modificam diariamente, me inspiram e me ensinam muito do que ser e do que melhorar em mim.

Ao conhecê-las e conviver com elas, observei seus diferentes papéis sendo elas mesmas. O que quero dizer é que cada pessoa tem em si a responsabilidade de exercer diferentes papéis.

Por isso, para cada pessoa, a organização se dá de um jeito e dentro de um tempo específico, único, singular.

Recebo muitos comentários, em especial de mulheres, perguntando o que devem fazer para que possam dar conta da rotina e do cuidado com os filhos, com a casa, com o relacionamento, com o lazer e com ela mesma.

Sinceramente, eu não tenho a resposta! Eu sei de mim e do meu universo. Seria leviandade da minha parte sugerir algo para alguém cujo universo eu não conheço.

IMG-9156.JPG

O que eu sei, e aí sim eu sei de verdade, é que a organização pode (e deve) estar presente em qualquer espaço, para todas as pessoas, pois é ela quem vai ajudar VOCÊ a se “encontrar” e, a partir desse encontro, encontrar soluções para otimizar o seu tempo junto aos filhos, à casa, ao relacionamento, ao lazer e tudo mais que fizer parte da SUA vida.

O que sugiro é que você mude a pergunta. Não seria “o que fazer”, isso você já sabe, você precisa se organizar, mas sim, “como fazer”. Nesse sentido, eu posso ajudar.

Trago algumas dicas para vocês. São ações que eu faço e que me ajudam bastante.

1- Autoconhecimento: estamos sempre observando e avaliando o que se passa em nosso exterior, mas, saber o que nos move e o que nos freia é fator essencial para o alcance de nossos objetivos;

2- Planejamento: O planejamento não deve dizer respeito apenas a você, mas a todos que te cercam. Separe um dia e tente organizar os principais compromissos daquela semana, incluindo os de seu companheiro e os dos filhos. As atividades da família, deve ser conhecidas por todos da casa;

3- Delegação: Já deu para entender que não dá para abraçar o mundo sem perder os braços, não é? Se quiser mantê-los no lugar, por favor, delegue. Você verá o quanto lhe fará bem e ainda terá boas surpresas com a forma que outras pessoas realizam a mesma atividade que você, mas de um jeito diferente (e quem sabe melhor) do que o seu.

A ideia é cuidar do que amamos, mas sem esquecer daquilo que nos torna único, ou seja, as nossas diferenças.

Vamos juntos?


Eu sou Bianca Salgado e acredito que Organizar é Cuidar.
 

Agradeço a sua leitura e até a próxima!