Outubro Rosa: Por que é tão importante?

O Outubro Rosa começou na década de 1990, nos Estados Unidos, onde os estados faziam ações isoladas referentes ao assunto. Com a posterior aprovação do Congresso Americano, o mês de outubro se tornou o mês nacional de prevenção contra o câncer de mama no país.

Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas as ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.

No Brasil, o primeiro sinal de envolvimento com o Outubro Rosa aconteceu em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com a cor rosa. Em outubro de 2008, o movimento ganhou ainda mais força e várias cidades brasileiras abraçaram o movimento.

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno de tão nobre causa.

Como identificar o câncer de mama?

Antes de qualquer coisa, é importante ressaltar a importância de conhecer o próprio corpo: olhar, tocar e sentir como ele responde é primordial. Esse simples hábito de autoconhecimento pode ajudar a identificar mudanças e, consequentemente, sinais quando algo estiver errado. No caso do câncer de mama, os sintomas mais comuns são:

Nódulo ou caroço fixo, duro e, muitas vezes, indolor nos seios, axilas ou pescoço;

Mudanças no mamilo;

Pele dos seios avermelhada ou retraída (parecida com casca de laranja);

Eliminação espontânea de líquido nos mamilos.

Viu como é importante prestar atenção no seu corpo? Além disso, não esqueça de praticar o autoexame, especialmente no terceiro dia após a menstruação.

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) orienta que todas as mulheres conheçam seu corpo e sempre que possível, seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano, façam o autoexame das mamas. Segundo o Inca, não há técnica específica para a auto palpação e deve se valorizar a descoberta casual de pequenas alterações mamárias durante o toque.

De acordo com o instituto, há elevado percentual de cura quando o câncer de mama é identificado em estágios iniciais, quando as lesões são menores de dois centímetros de diâmetro.

Estima-se que, por ano, ocorram quase 60 mil novos casos da doença no Brasil. Os dados da organização não governamental Outubro Rosa é um alerta para todos, sobretudo para as mulheres, pois o câncer é a causa da morte de cerca de 13 mil mulheres por ano.

A prevenção é indispensável para reduzir essa realidade. Além disso, quando a descoberta é feita no início, pode-se evitar que o tumor aumente e atinja outros órgãos. Por outro lado, a doença é de difícil prevenção, uma vez que está ligada aos cuidados pessoais, hábitos e histórico familiar.

Está em nossas mãos mudar esta estatística tão assustadora e aterrorizadora.

Conhecer seu próprio corpo, manter hábitos de autocuidado e contar com a ajuda de especialistas é o combo de sucesso para garantir uma vida mais saudável.

Eu, como psicóloga, entendo que o corpo físico não pode ser visto isoladamente da experiência de vida das pessoas e dos determinantes sociais da saúde, por isso, a abordagem preventiva não pode ser apenas focada no biológico. Afinal, saúde não é apenas a ausência de doença, mas estado de bem-estar biopsicossocial produzido a partir da interação entre os eixos biológico, psicológico e social, conforme preconiza a Organização Mundial da Saúde.

Muitas mulheres temem se tocar, seja por questão cultural, religiosa ou ate mesmo o medo de encontrar algo diferente. Pode acreditar, se o algo diferente estiver lá e não for diagnosticado, a doença irá acometer o seio e até outras partes do corpo. É da sua vida que estamos falando, e a vida deve estar acima de qualquer crença.

Bora espalhar essa mensagem por aí?

Afinal, cuidar de si é a maior prova de amor, que você pode dar para você e para as pessoas que você ama.

Andrea Naves Müller
Psicóloga CRP 06-103094
Contate-me:

e-mail: andrea@navesmuller.com.br
WhatsApp: 11 99381-0019
Siga-me: @andreanavespsi