Como fortalecer a autoestima feminina

Vivemos um momento em que as oportunidades acadêmicas e profissionais estão ao alcance da maioria das mulheres e, no entanto, a maioria da população feminina continua a sofrer com problemas de autoconfiança.


Desde que nascemos, nossa vida nos determina condições para sermos estimadas. Só seremos bem tratadas e cuidadas se formos obedientes, se sentarmos direito, se nos alimentarmos como desejam, se estudarmos, trabalharmos, se tivermos sucesso pessoal e profissional.


Gosto muito de uma colocação de Rogers, da psicologia humanista:


“Todo ser humano, sem exceção, pelo mero fato do ser, é digno do respeito incondicional dos demais e de si mesmo; merece estimar-se a si mesmo e que se lhe estime.”

À medida que a autoestima cresce, cresce também a criatividade, a ambição, a saúde física e emocional e a resiliência.


A satisfação pessoal não é baseada na beleza, no talento, na inteligência, na classe social ou na popularidade. Trata-se de ser capaz de dizer a si mesma “Eu tenho valor e mereço ser amada”. O valor de uma pessoa não pode ser baseado na sua beleza ou naquilo que alcança ao longo da vida.


A percepção de nós mesmas a partir de nossos modos de agir e pensar é o que gera sentimentos de inferioridade ou superioridade, autocrítica, autocensura, narcisismo ou egoísmo. Todas essas características influenciam diretamente em nossas experiências, no bem-estar e na nossa qualidade de vida.


Uma pessoa com a autoestima elevada tem consciência do que vale, independentemente dos eventos por que passa. Não importa o que os outros pensam, a autoestima é construída com base naquilo que cada pessoa pensa acerca de si mesma.

Como melhorar a autoestima?


Até aqui, todas nós sabemos, mas o que podemos fazer para melhorar a autoestima?


Abaixo vou colocar 12 atitudes que podem te ajudar a melhorar a sua autoestima, te convido a colocar em prática, nem que seja uma por dia, (a dica 6 você pratica sempre que sentir necessidade e a 8 você coloca todos os dias), e depois você repete, vai incorporando em sua vida, em sua rotina.

 

Lembre-se: pessoas que possuem alta autoestima costumam ser mais fortes, resistir às situações adversas por acreditarem mais em seu próprio potencial de mente e ação.

Aqui vão as 12 atitudes que podem te ajudar.


1- Elimine a culpa


Um dos principais motivos para uma baixa autoestima é o sentimento constante de culpa. Seja por não estar fazendo algo ou por aquilo que foi feito, é muito comum segurarmos a sensação de que somos culpadas pela vida que estamos levando. Procure eliminar esse sentimento, abraçando cada vez mais a leveza de sermos seres livres e que, se estamos agindo de forma danosa para nós ou para o outro, a oportunidade de mudança está presente a cada novo segundo.


Costumo dizer que “culpa” é como se você já tivesse sido julgada, já é culpada e não tem mais nada que possa fazer a não ser cumprir com a pena. Sugiro que você troque o sentimento de culpa por responsabilidade, afinal se a responsabilidade é sua, você tem a oportunidade de mudar e agir de forma diferente. Só não vale assumir responsabilidade que não são suas.


2. Seja melhor do que você mesma


O mundo em que vivemos é sustentado pela competitividade. Isso nos faz acreditar que nosso próprio sucesso pessoal ou profissional só será alcançado quando superarmos o de outras pessoas. Deixe as comparações de lado. Cada ser é tão único, cheio de experiências,

dores e felicidades. A alegria de uma pessoa não é a mesma da outra, assim como o sofrimento. Quando se trata da vida, não existe base de comparação: faça o que te faz bem. Se tem algo que você admira no outro, busque o como modelo e não como comparação.


3. Não generalize suas experiências


Não é porque você cometeu um erro no passado que agora irá cometê-lo novamente. Não estamos aprisionadas nos conceitos que criaram para nós ou que nós mesmas criamos. Podemos nos movimentar o tempo todo e visualizar as situações, escolher o caminho que queremos seguir daqui para frente, o que passou nos ensinou, faz parte de nossa história, com ela temos que aprender e escolher o que queremos daqui para frente. O poder deescolha sempre existe.


4. Confie em você

Não espere que os outros te deem a motivação necessária para agir. Encontre forças em si para confiar nos seus movimentos e levar sua vida para onde você deseja. É muito mais fácil conseguir alcançar seus objetivos quando sua mente já está inclinada em acreditar no seu sucesso. Um bom exercício aqui é escrever o que você quer conquistar e começar a traçar o caminho, não tenha medo de sonhar, você merece.


5- Aprenda a se perdoar


Não foi dessa vez? Não deixe que um erro cometido seja razão para que você desanime. Se você consegue perdoar os outros, precisa conseguir perdoar a si mesma também. Desenvolver um olhar compassivo para suas atitudes vai te fazer viver melhor.  Ser justa é usar a mesma régua para os seus erros e dos outros e para poder seguir em frente após ter falhado em algo é se perdoar e buscar um novo caminho para conquistar o seu objetivo.


6. Encontre algo que te faz bem


O que te faz se sentir mais autoconfiante? É praticar um exercício? Aprender algo novo? Fazer alguma atividade em que você já tem domínio? Ter um contato mais próximo com uma comunidade? Cultivar plantas? Cozinhar uma comida gostosa? Praticar a solidariedade? Encontre o que funciona para você e volte a isso sempre que sentir sua autoestima diminuindo. 


7. Seja sincera com você


Da mesma forma que mentir para os outros é prejudicial, mentir para nós mesmas também nos faz cair em situações danosas. Seja sincera com suas dificuldades e facilidades. Abrace suas fraquezas e suas forças, alimentando o equilíbrio da mente com relação à cada uma delas. Se no caminho para conquistar o seu sonho tem algo que você precisa fazer que não está dentro de suas habilidades, se planeje para aprender e colocar em prática.
Importante: o feito é melhor que o perfeito.


8. Comece a agradecer


Ser grata tem a força de cultivar melhores experiências. Quando notamos todo o bem que há ao nosso redor, especialmente o bem que há dentro de nós e nas ações que fazemos no mundo, somos mais felizes e conseguimos nos impulsionar para melhores atitudes. Olhe com carinho para a sua vida e veja quantas bênçãos você tem e que pode ser grata, coloque este sentimento em prática todos os dias, ao mínimo duas vezes no seu dia, ao acordar e ao ir dormir.

9. Comemore suas vitórias


Só o fato de você existir e estar vivo já é uma vitória para ser comemorada. Faça com que cada novo objetivo alcançado seja um impulso positivo e contente, que te leve em direção de seu equilíbrio físico e mental.

Comemore todas as vitórias, desde as menores, até as maiores, não esqueça nenhuma.


10. Selecione pessoas e ambientes


Afaste de você pessoas e ambientes que não te fazem bem e fique perto de pessoas que te valorizam. Manter proximidade com pessoas que fazem julgamentos negativos de você e tentam te fazer sentir mal consigo mesma ou com suas escolhas faz qualquer pessoa adoecer. O meio onde uma pessoa se encontra e com quem convive tem grande influência sobre a forma como uma pessoa se vê. Uma vez li algo muito interessante: você é a média das pessoas que estão à sua volta. Você tem convivido com pessoas alegres, felizes com elas mesmas, que buscam ser melhores, ou tem passado mais tempo com quem só reclama da vida, do chefe e do marido?


11- Tire um tempo para você mesma


É bom poder aproveitar a própria companhia por um tempo e ter um momento para priorizar seu próprio prazer. Quando você está triste é normal que não sinta vontade de fazer nada no seu tempo livre. Porém, afundar-se em sentimentos negativos não trará nenhum benefício.
Não importa o que você vai fazer, o que vale é que te faça bem, que você possa relaxar neste momento, pode ser um banho mais demorado, assistir um filme, ler um livro, cuidar de seu cabelo, o importante é que você fique feliz durante o processo e depois.


12- Desenvolva o seu autoconhecimento


Ninguém ama o desconhecido. Ninguém consegue lidar com aquilo que não conhece. Como amar a si mesma sem ao menos conhecer a sua própria essência? Impossível! Por isso, busque descobrir quem você é. Reconheça suas qualidades, seus valores, sua missão, e até mesmo seus pontos de melhoria.

Reconheça-se como alguém que possui potencial para expandir os horizontes, ampliar as habilidades, compartilhar coisas boas com quem está ao seu redor.


Desenvolver o autoconhecimento é o primeiro passo para ter uma relação de amor duradoura com alguém muito especial: VOCÊ MESMA!

Andrea Naves Müller
Psicóloga 06-103094
Especialista em Relacionamentos
@andreanavespsi
andrea@navesmuller.com.br